Biografia 

 

Bibliografia

Fortuna Crítica

Literatura

Jornalismo

Memória Iconográfica

Links

 

           
 

Fortuna Crítica

     

O CÃO DE OLHOS AMARELOS & OUTROS POEMAS INÉDITOS

Lançamento Nacional. A Girafa Editora, 2006

   

 

2006 

 

 

CRÍTICA INSERIDA NA OBRA

 

 

 

   

ALFREDO BOSI: O cão de olhos amarelos (orelhas)

DEONÍSIO DA SILVA: Gosto de ler Alberto da Cunha Melo (prefácio)

HILDEBERTO BARBOSA FILHO: Alberto da Cunha Melo, grande pecador ou seis propostas para uma nova leitura (pósfácio)

   

 

 

 

 

NA IMPRENSA

 

 

 

Artigos, resenhas, notícias e registros

 

 

 

Tradição dos extremos (editoria da revista Continente Multicultural. Recife: CEPE, ed. n. 64, abril de 2006 )

"A poesia não é uma mercadoria". IVANA MOURA entrevista Alberto da Cunha Melo. Diario de Pernambuco, Recife, domingo, 07 de maio de 2006, Caderno Viver, p. 08.

Alberto da Cunha Melo. 40 anos de poesia, por ASTIER BASÍLIO. Augusto, suplemento cultural do Jornal da Paraíba. João Pessoa, domingo, 07 de maio de 2006.

Identidade e variantes de Alberto da Cunha Melo, por IZACYL GUIMARÃES FERREIRA (Portal da UBE-SP - Estudos e Resenhas )

O cão de olhos amarelos, por WALTER CABRAL DE MOURA. Jornal do Commercio, Opinião, 06 de junho de 2006.

O cão de olhos amarelos, por ÁLVARO ALVES DE FARIA. Rascunho, 23 de junho de 2006.

A técnica da escrita simples. por HENRIQUE RODRIGUES. Jornal do Brasil, caderno Idéias&Livros, Poesia, p. 2. 

Diálogo cortante com Kafka nos poços profundos da angústia 
De expressão verbal contundente, poemas de Alberto da Cunha Melo aliam concisão expressiva à mais funda emoção. por IVAN JUNQUEIRA. O Estado de S. Paulo, 26 (domingo) de novembro de 2006. Caderno 2.

 

 

 

             
             
       

HOMENAGENS

   
        Alberto da Cunha Melo, por FRANCISCO SOARES. Colagem feita com versos de Alberto.

Ao mestre com total respeito, por ANTÔNIO MARINHO. Paráfrase do poema "Aos mestres com desrespeito", de Alberto da Cunha Melo

"Heróis Brasileiros" (da coluna Direto ao Assunto, Jornal da Paraíba, 28.06.2006), por JOSÉ NÊUMANNE

O poeta imortal que não vemos, por URARIANO MOTA

Alberto da Cunha Melo: Um ressuscitador da Poética, por André Maranhão Santos

Para o retrato de um amigo, por URARIANO MOTA. Primeira página do site espanhol La Insignia. Brasil, 7 janeiro de 2007.

Alberto da Cunha Melo, por IVAN MARINHO. (Poema)

   
             
             
             
       

ENTREVISTA 

   
  Alberto concede entrevista coletiva exclusiva às Trilhas Literárias     Alberto da Cunha Melo: um indisciplinador disciplinado  Entrevistadores: Alcir Pécora, Alfredo Bosi, Anderson Braga Horta, Astier Basílio, Deonísio da Silva, Domingos Alexandre, Eduardo Martins, Ermelinda Ferreira, Evandro Affonso Ferreira, Isabel Moliterno, Ivan Junqueira, Ivo Barroso, José Nêumanne Pinto, Mário Hélio, Martim Vasques da Cunha. Coordenação de Cláudia Cordeiro.    
             
             
             
             
 

Ensaios

    A metáfora do vazio na poesia de Alberto da Cunha Melo , por Liliane Maria Jamir e Silva    
             
       

Na WEB

   
 

A CRÍTICA SOBRE ALBERTO DA CUNHA MELO NA WEB - LINKS

(retorne a estas páginas pela barra de ferramentas do seu navegador)

 

    Bruno Tolentino: Opus nigrum da dor que nos liberta César Leal: Carne de Terceira. Cláudia Cordeiro: Faces da Resistência na poesia de Alberto da Cunha Melo Ermelinda Ferreira: Meditação sobre os lajedos Isabel de Andrade Moliterno: Ordem e caos em "Relógio de Ponto" José Nêumanne: Cunha Melo, o outro poeta de Pernambuco para o Brasil Marcus Cordeiro: Luz e força sobre o mangue do Nordeste Mário Hélio: A ordem fatal das coisas. Poesia filosófica de Alberto da Cunha Melo Martins V. da Cunha: Alberto da Cunha Melo e as tocaias da poesia Urariano Mota: O imortal que nós não vemos